SUPERAÇÃO DO LUTO EM FRENTE ÀS CÂMERAS

superação do luto na tevê

 

A Rafa é uma lição de coragem e determinação para todos nós. Sou suspeito para falar, afinal, eu sou o pai dela.

No entanto, essa opinião não é só minha. Seus professores dizem que ela tem uma autoestima muito grande e sempre dá a volta por cima, encontrando formas para superar suas dificuldades.

 

Desenhar era uma forma de lidar com a morte da mãe

Quando ela perdeu a mãe aos 5 anos de idade, encontrou uma forma de aliviar sua tristeza: desenhar muito, muito mesmo. Desenhava no carro no caminho da escola, desenhava em um pedacinho de papel que encontrava na mesa, no meu bloco de notas.

A mãe, na forma de estrela amarela com um sorriso, sempre fazia parte dos desenhos, até no meio de dinossauros a estrelinha aparecia.

A Rafa estava com seis anos de idade quando fomos convidados a participar do programa Encontro Com Fátima Bernardes. Gravamos um vídeo com o cinegrafista da Globo aqui em casa, viajamos para o Rio, ela conversou bastante com a Fátima antes do programa, mas, na hora de entrar no palco ela se desesperou e saiu correndo para fora do estúdio, na frente das câmeras.

Ficou muita envergonhada com o que acontecera. “Todo mundo me viu correndo, pai”, disse quase chorando. Por muito tempo ela ficou chateada com isso.

Certo dia, pediu para voltar ao programa. Pensei “caramba, vou ter que passar por tudo isso de novo”. Não é fácil ficar em um palco, na frente das câmeras e falar para todo o Brasil sobre os meus sentimentos sobre a morte da mãe. Mas, se é por uma boa causa, vamos lá!

Enviei um email para a produção do programa e expliquei a situação: “a Rafaela ficou muito chateada porque saiu correndo e quer voltar ao programa para falar com a Fátima Bernardes”. Foi uma mensagem simples assim. E não é que eles me ligaram e deram um jeito para a Rafa voltar??!!!

 

A superação do luto em frente às câmeras

Então eu e a Rafinha, agora com 7 anos de idade, voltamos ao programa Encontro Com Fátima Bernardes. A tensão foi grande. Será que ela vai sair correndo de novo? Vai ficar muda? Chorar desesperada?

A Fátima fazia sinal de positivo para a Rafa lá do palco, e a Rafa fazia o sinal de volta para dizer que estava tudo bem.

CHEGOU A NOSSA VEZ! Sorriso no rosto, pernas tremendo e a Rafinha segurando a minha mão com toda força.

A Rafinha pegou o microfone e FALOU, NOSSA COMO FALOU!! Falou muito, falou confiante, determinada a dar a volta por cima e não sair correndo.

Eu? Ao contrário da Rafa, chorei muito e com vontade de sair correndo.

 

Assista aos vídeos do programa Encontro com Fátima Bernardes

Fátima Bernardes 2016 – A Rafinha saiu correndo

Fátima Bernardes 2017 – A superação do luto

 

“Superação” talvez não seja a palavra certa

Afinal, o que seria superar o luto? É quando a dor vai embora e a saudade fica? É quando nos conformamos com a perda de nossos entes queridos? Ou, ainda, quando nos adaptamos a nova vida sem a pessoa que morreu?

Como uma mãe pode superar a perda de um filho ou como um filho, ainda criança, supera a perda de uma mãe ou de um pai? Acredito que superação do luto não é a palavra adequada. Acho que não superamos e, sim, nos adaptamos a uma nova vida sem quem amamos.

O luto não pode ser comparado, por exemplo, à superação física de um atleta que se recupera de uma lesão muscular e ganha uma medalha. O luto é uma mistura de sentimentos tão complexos que a ciência não consegue explicar. É um sentimento emocional que muitas vezes chamamos de “dor” para tentar descrevê-lo, portanto, “superação” não é um termo apropriado.

Salvar

Salvar

Salvar

SUPERAÇÃO DO LUTO EM FRENTE ÀS CÂMERAS

2 thoughts on “SUPERAÇÃO DO LUTO EM FRENTE ÀS CÂMERAS

  • 24/08/2017 at 21:04
    Permalink

    Que lindos vocês!!! Sempre leio o blog, mas nunca comento. Admiro sua força e determinação.

    Reply
    • viuvo
      27/08/2017 at 14:54
      Permalink

      Obrigado. A Rafa que me inspira e me ensina a ser determinado.

      Reply

Comente o artigo

%d blogueiros gostam disto: